Você quer mudanças? Sabe por onde começar?

Acredito que não há ser humano que estando medianamente consciente não deseje fazer mudanças em sua vida e que não aspire a um desenvolvimento pessoal.

E como é lógico de se supor, é necessário um plano de desenvolvimento pessoal.  E o que também é óbvio é que todo plano tem etapas e não podemos pular nenhuma delas. Logo vem a pergunta: qual é a primeira etapa?

Precisamos de um ponto de partida e o ponto de partida é sempre o ser humano, de onde nascem todas as coisas, é sempre nós mesmos. Então a primeira etapa tem haver com autoconhecimento. É fundamental conhecer-se bem para saber o que é importante para nós e quais os nossos valores.

A falta de clareza acerca de nossa identidade, de nossos valores e do que é realmente importante nesta primeira etapa leva as pessoas geralmente a fazer mudanças superficiais e muitas vezes acompanhadas de arrependimentos e dor.

Demos um exemplo: uma pessoa está insatisfeita com seu local de trabalho, enxerga vários erros na empresa e busca um novo emprego. Como no início tudo são flores e algumas das expectativas são satisfeitas a pessoa  acredita que fez uma boa escolha e que a mudança foi positiva. Mas logo começa a perceber que nesta empresa também há falhas  e problemas que não se resolvem e que a desmotiva para o trabalho. Logo vem o desejo de mudar novamente de emprego ou de empresa. Isso pode virar um ciclo que se repete invariavelmente na vida da pessoa por vários anos. Já vi isso acontecer. Na verdade é bem comum.

Certa vez ouvi um ditado que diz: o cachorro muda de casa, mas leva consigo as suas pulgas. Ou seja, a mudança deve dar-se primeiro na pessoa , nos seus valores, nas suas crenças, nas suas capacidades para que ela possa a partir de uma maior clareza de quem ela é e do que é realmente importante para ela não só fazer escolhas, mas fazer as escolhas certas.

O autoconhecimento é fundamental e passa pela descoberta de quem realmente somos.

Para nos guiar nesta investigação profunda sobre nós mesmos podemos nos perguntar e responder às seguintes questões:

  1. Qual a minha missão de vida? O que eu vim fazer, que contribuição dar ao mundo?
  2. O que preciso fazer para me sentir plenamente realizado?
  3. Quem eu quero ser?
  4. O que desejo aprender?
  5. Que legado gostaria de deixar e como gostaria de ser lembrado?

Respondendo a essas perguntas você terá mais clareza daquilo que precisa fazer para sentir que vive uma vida com significado, uma vida com propósito, ou seja; sua missão de vida tem haver com a razão de sua existência.

  1. O que realmente me motiva?
  2. Lembre-se de pelo menos três pessoas que você admira. Quais as características você admira nestas pessoas?

 

  1. Liste de 5 a 10 valores mais importantes. Exemplo: Amor, aprendizado, comprometimento, disciplina e humildade. Em seguida dê uma nota de 1 a 10 a cada um e coloque-os em ordem de importância.

 

Respondendo a essas perguntas você terá mais clareza de quais valores deverão guiar você durante sua jornada. Os valores são os princípios que guiam as decisões e balizam o comportamento no cumprimento da missão.

 

  1. Aonde quero estar daqui a 5, 10, 20 anos?
  2. O que terá aprendido? Quem terá se tornado?
  3. Em que eu gostaria de estar trabalhando?
  4. Quais serão suas realizações?
  5. Onde gostaria de estar morando?
  6. Com quem de viver cada uma das áreas de sua vida?

 

Respondendo a essas perguntas você terá mais clareza da direção que deve dar as suas metas e às ações para o cumprimento das metas. É a visão de futuro que nos dá direção. É uma imagem mental que tem o poder de chamar os sonhos à concretização.

 

Desejo verdadeiramente que  esse singelo artigo auxilie na reflexão  e o ajude a  fazer as mudanças que deseja e alcancar a realização que almeja.

 

Erick Barcelos – consultor e máster coach de vida e carreiramudanca